Ultrassom – mais uma opção contra a celulite

By 11 de julho de 2019Blog
Ultrassons para o tratamento de celulites

Ultrassom: como ele atua na melhora da celulite?

Vamos falar hoje sobre o ultrassom. O que é isso?

Os ultrassons são aparelhos que emitem ondas sonoras inaudíveis que vão produzir efeitos de ondas dentro do nosso organismo e tratar as patologias às quais se referem o tratamento.

Com a formação de ondas sonoras por si só já vão conseguir melhorar a circulação do local, mas pelos tratamentos que eles produzem de compressão e descompressão a gente consegue ter melhora das patologias indicadas.

No caso, estamos falando sobre celulite.

 

Como o ultrassom pode me ajudar com a celulite?

Os ultrassons que a gente utiliza para a celulite são ultrassons que conseguem chegar na parte profunda da gordura e fazer uma melhora da circulação local, principalmente da circulação linfática, que é a que interessa mais quando se trata de celulite, retenção de líquidos e inflamação.

Através do movimento de compressão e descompressão líquida ele consegue melhorar as fibroses e a circulação sanguínea e, assim, melhorar a inflamação local da celulite.

Ao mesmo tempo esse movimento de contração e descontração faz com que a tensão superficial das células de gordura diminua e você consegue ter um movimento da gordura para fora dessa célula com muito mais facilidade.

Existem ultrassons que fazem uma ruptura da membrana dessas células de gordura fazendo uma “lise”, que é a destruição dessa célula. A gordura vai para o organismo e passa por uma nova metabolização.

Quais são os ultrassons mais indicados para o tratamento da celulite?

O ultrassom convencional é o primeiro deles.

É aquele ultrassom que você utiliza em pós-operatório, junto com uma massagem, por exemplo. Ele é mais simples, tem uma potência um pouco menor e a vantagem dele vai ser a questão da drenagem linfática.

Ele consegue fazer uma desinflamação local e melhora as celulites num aspecto mais superficial, mas tem um grande benefício quando é utilizado concomitante às massagens.

Esse ultrassom ajuda a melhorar as fibroses, a circulação e associado à drenagem ele tem uma resposta razoável principalmente na manutenção do tratamento da celulite.

Eu costumo indicar esse ultrassom mais durante as drenagens linfáticas para o paciente que quer fazer uma manutenção com um custo baixo.

O outro ultrassom que é muito famoso é a ultracavitação, também conhecida popularmente como lipo sem cortes.

A ultracavitação age com a mesma compressão e descompressão, porém tem o poder cavitacional, ou seja, ela age em uma potência que consegue fazer uma quebra da célula de gordura com mais facilidade do que o ultrassom convencional, devido às configurações do equipamento, mais direcionado para esse tipo de tratamento.

Fazendo esses microporos nas células de gordura, a ultracavitação vai conseguir exteriorizar essa gordura com mais facilidade e, em alguns casos, em muitas das células do local tratado ele vai conseguir fazer a “lise”, a quebra dessa célula, destruindo-a.

Qual a diferença entre esvaziar e destruir uma célula de gordura?

No esvaziamento você tem uma célula que murchou, ficou pequena e a gordura foi para o organismo jogar fora. Mas como a célula existe, se você engordar um pouquinho ela volta a inchar e encher.

Quando você quebra a célula, no entanto, ela vai ser jogada fora e totalmente absorvida. A gordura que estava ali dentro vai ser consumida, desde que o paciente colabore e faça exercícios e dieta para que essa gordura seja realmente descartada e não volte.

Com a célula destruída, como será produzida uma nova gordura localizada naquela região?

Você vai precisar que essa célula que você tem cresça tanto que vire duas. As nossas células de gordura se multiplicam quando estão muito grandes. É como se você precisasse engordar cerca de 5kg para ter uma recuperação daquela célula de gordura que havia sido eliminada.

Qual a relação entre gordura localizada e celulite?

Se você não sabe como a celulite é formada, se perdeu o primeiro post dessa série, CLIQUE AQUI e saiba mais.

Diminuindo a gordura localizada, você tem uma melhora intensa da pressão que o lóbulo de gordura faz sobre os vasos sanguíneos e ao mesmo tempo a compressão e descompressão intensa da ultracavitação vai fazer uma grande melhora da circulação e da drenagem local e isso também vai diminuir a inflamação, mas a parte mais importante da ultracavitação para a celulite é realmente o foco na gordura localizada.

Quanto menos gordura você tiver naquele local de celulite, menos inflamação você vai produzir e por isso melhora o aspecto da celulite naquele local.

O último ultrassom que vamos abordar hoje é o Medicontur, um aparelho italiano com poucas unidades no Brasil e que promove os melhores resultados no tratamento de celulite.

O Medicontur é como se fossem várias ultracavitações lado a lado que vão convergir para um mesmo ponto de ação. Ele tem uma manopla que faz uma sucção da gordura e o aparelho vai agir lateralmente.

É uma ação de ultrassom extremamente potente, extremamente profunda, lateralizando a gordura. Se eu fizesse isso para baixo, eu atingiria órgãos, porque é um tratamento muito forte e muito profundo.

A sucção torna o tratamento seguro, de forma que o aparelho atue apenas no tecido adiposo.

Fazendo isso ele vai ter uma “lise” intensa da formação de células, uma grande melhora da fibrose pela atuação na circulação local e ao mesmo tempo a própria sucção age como uma endermologia, que é um tratamento de quebra mecânica das fibroses.

Há ainda uma intensa melhora da drenagem local e da circulação linfática.

Esse equipamento trata também a flacidez local, porque tem um aumento muito grande de metabolismo, semelhante a uma radiofrequência.

É a melhor escolha para tratar celulite de culote, bumbum e coxas, que são locais de preferência de celulite na mulher e que realmente tem um efeito muito bom com o Medicontur.

Se você tem celulite e gostou da opção de tratá-la com os ultrassons, venha fazer a sua avaliação e saber mais sobre esses tratamentos.