Radiofrequência microagulhada X cicatrizes de acne

By | Blog

Radiofrequência microagulhada trata as cicatrizes de acne

 

Radiofrequência microagulhada para cicatriz de acne, o tratamento mais completo para esse problema é o nosso tema de hoje.

 

A radiofrequência microagulhada vai agir tanto na parte externa da cicatriz quanto na parte interna, em todo aquele processo de inflamação, de absorção de preenchimentos, de absorção de colágeno. Esse tratamento consegue fazer tudo ao mesmo tempo.

 

Como funciona?

 

É um aparelho que são agulhas de titânio banhadas a ouro, as quais são introduzidas na pele com controle eletrônico, o que não depende da expertise de quem está aplicando, dando uma segurança importante para médico e paciente.

 

Essas agulhas vão penetrar na profundidade escolhida e soltar radiofrequência ao longo de toda a extensão da agulha.

 

Essa radiofrequência vai fazer um grande estímulo de colágeno, aumentando intensamente o metabolismo naquele local, fazendo uma contração imediata do colágeno e também traves de fibrose naquele trajeto, como se fossem pilares de sustentação da pele.

 

Então ela estimula em volta e ainda consegue fazer uma melhora da elasticidade daquela região onde foi inserida.

 

Além disso, por ser um procedimento profundo, é possível chegar bem perto de onde o colágeno é produzido o colágeno e estimular quase que diretamente essas células que vão trabalhar por essa cicatrização para a pele, para a cicatriz, para a fibrose.

 

O fato desse tratamento ir profundamente é um diferencial em relação aos outros tratamentos, porque ela chega naquela parte onde foi feita a fibrose.

 

E isso sem necessidade de machucar a pele para chegar lá embaixo, sem necessidade de escavar a pele como é feito com um laser, por exemplo.

 

Não há lesão da pele externa para chegar na camada mais profunda.

 

Que resultados esperar?

 

A cada sessão temos um ingurgitamento da pele naquele local, uma melhora do aspecto da cicatriz externa e uma melhora do repuxamento da pele.

 

O aspecto envelhecido, cadavérico, cansado causado pela absorção de volume é extensamente melhorado por esse tratamento, além de melhorar também as fibroses.

 

Se for necessário algum tipo de preenchimento para essas lipodistrofias, que são as perdas de gordura, pode-se esperar o fim do tratamento com a radiofrequência microagulhada para ver o quanto será necessário de preenchimento.

 

Se o preenchimento for feito antes, pode ser que parte dele seja desnecessária, porque a radiofrequência microagulhada vai me dar esse resultado.

 

Hoje em dia, então, a radiofrequência microagulhada é o tratamento padrão ouro para as cicatrizes de acne, desde a mais fraca até a mais grave.

 

Aquelas cicatrizes graves de acnes em graus mais elevados têm um resultado muito bom. E satisfação do paciente que opta por esse tratamento é muito grande.

 

Se você tem cicatrizes de acne, sofre com isso há anos e gostaria de tratar, agende um horário, venha fazer sua avaliação aqui na clínica e saber mais sobre a radiofrequência microagulhada.

 

CO2 fracionado e IPCA para tratar cicatrizes de acne

Cicatriz de acne

By | Blog

Cicatriz de acne: como tratar?

 

Os dois tratamentos vão tentar cicatrizar e regenerar aquele tecido que cicatrizou de forma inestética. É como se eu estivesse dando para a cicatriz que ficou feia uma nova oportunidade de cicatrizar melhor, sem deixar uma marca feia.

 

 

Como isso é feito?

 

O laser de CO2 fracionado é feito de forma controlada eletronicamente. Eu vou programar o aparelho de acordo com o problema de cada pele, de cada pessoa, com o conhecimento técnico.

 

Então eu vou escolher a profundidade adequada e o laser vai aplicar exatamente essa profundidade escolhida. É muito segura a questão do parâmetro ser respeitado quando você usa um equipamento de qualidade e a gente tem a segurança de saber exatamente o que está sendo feito naquela cicatriz.

 

Em cada cicatriz é colocado um padrão de profundidade e um padrão de intensidade nesse tiro de laser. Além disso, os tiros são espaçados por pequenos pontinhos e eu também consigo escolher esse espaçamento.

 

Uma vez tratado com laser de CO2, nós vamos ter um machucado no fundo dessa cicatriz, que vai induzir a produção de uma nova cicatrização, porém sem inflamação, como foi na fase da acne.

 

E essa cicatrização controlada pelo laser vai fazer com que cada vez mais essas cicatrizes vão superficializando. Uma cicatriz que era profunda vai subindo até que, na maioria dos casos, ela fique lisa naquela região onde antes tinha uma cicatriz de acne.

 

Existem vários fatores que vão acarretar em um maior ou menor sucesso desse tratamento e isso vai depender muito de cada grau de acne. Às vezes em uma cicatriz você tem um sucesso enorme, em outras nem tanto. No mesmo rosto você pode ter vários graus de sucesso de tratamento, mas sempre há melhora.

 

O laser de CO2 fracionado é um laser ablativo, ele causa uma queimadura, que é controlada eletronicamente, e vai cicatrizar mais ou menos ao longo de uma semana.

 

Depois disso a pele fica sensível, tende a ficar mais vermelha nas regiões em que a gente fez o laser porque a gente machuca mais aquela região.

 

E geralmente a gente faz dentro daquela cicatriz um laser mais forte e nas regiões adjacentes um laser mais fraco, para poder induzir a formação de colágeno.

 

Nas cicatrizes, portanto, ele fica mais vermelho por um tempo. Depois disso ele vai cicatrizando e retomando a pigmentação natural da pele.

 

O laser é indicado para focar em cada buraquinho de cicatriz e superficializar a parte mais externa da pele, a parte de epiderme e um pouco de derme pelo estímulo de colágeno que a gente consegue gerar.

 

 

IPCA

 

A indução percutânea de colágeno é feita pelo roller, aquele rolinho cheio de agulhas que é popularmente chamado de microagulhamento, porém a maneira que a gente trata esse tipo de lesão é uma maneira mais agressiva, mais profunda e que deve ser desenvolvida por um médico.

 

O calibre das agulhas, a profundidade das agulhas é diferenciada e a gente, normalmente, tem que fazer anestesias e bloqueios anestésicos porque a dor tende a ser um pouco grande para um anestésico tópico.

 

Isso vai depender muito do grau de cicatriz. Quando são cicatrizes pequenas, poros pequenos muitas vezes o anestésico tópico é suficiente.

 

Mesmo assim são abordagens mais profundas que devem ser realizadas por médicos. É um tratamento que exige preparo e cuidado pós-operatório também.

 

Como essa técnica de IPCA funciona?

 

A gente faz o microagulhamento com drug delivery. Dentro dos furinhos abertos pelo roller a gente coloca medicamentos que vão promover a regeneração, cicatrização e clareamento.

 

Esse medicamento vai ser escolhido de acordo com cada caso.

 

Ao mesmo tempo essas punturas, esses furinhos, vão superficializar uma coisa que chama fator de crescimento, ou seja, fatores regenerativos que estão no nosso próprio sangue e vão ajudar na cicatrização também.

 

É um tratamento muito bacana, cujo pós é bastante tranquilo. Dá uma certa descamação, um leve inchaço, a pele fica um pouco sensível, mas dor é só na hora.

 

No dia seguinte você pode retornar ao trabalho, sua pele vai estar quase parecida com um peeling químico, um pouco mais rosadinha e levemente inchada.

 

É um tratamento que surte um resultado muito bacana, inclusive em manchas, que muitas vezes estão associadas às cicatrizes, principalmente àquelas muito graves, porque nessas cicatrizes grandes você tem uma intensa inflamação, uso contínuo de produtos para secar a acne e um uso inadequado de filtro solar, o que acaba manchando a pele.

 

O filtro solar é indispensável em qualquer tratamento de acne, desde a fase que você tem a acne, para que ela manche o menos possível, até a fase de tratamento para a acne e suas consequências.

 

O microagulhamento melhora a textura e a pigmentação da pele, é bem completo, com um resultado rápido e bem interessante.

Causas e tratamentos para os diferentes tipos de acne.

Acne: causas e tratamentos

By | Blog

Acne: por que ela aparece e como tratar?

 

O que é acne? O que são espinhas? O que são cravos?

 

Acne é causada por hormônio ou por excesso de oleosidade, excesso de sujeira dentro dos poros. Esse excesso vai causando ou o fechamento desse poro ou sujeira nesse poro, que vai acarretar em comendões ou pústulas ou nódulos ou fístulas.

 

Tipos de acne

 

A mais comum é a grau 1, constituída por cravos pelo rosto todo, mas sem espinhas, elas acontecem uma vez ou outra, na maioria das vezes a pessoa tem aquele monte de pontinhos pretos somente.

 

A acne grau 2 é composta por pústulas, pequenas bolinhas brancas que são cercadas por uma pele avermelhada, as espinhas pequenininhas. Muita gente pensa que é uma alergia e não acne, mas é o médico que vai diagnosticar o problema.

 

A acne grau 3 é aquela que tem a popular espinha interna, que são, na verdade, nódulos, espinhas que não têm um anal de saída para o pus. O pus fica internalizado, inflamando na parte mais interna da pele e forma nódulos grandes, que podem evoluir para fístulas.

 

A fístula é a comunicação de um nódulo com o outro através de rios de pus pela parte de baixo da pele e isso seria uma acne grau 4, que é a mais grave.

 

Cada tipo de acne vai ter um tipo de tratamento diferente.

 

Tratamentos

 

A primeira coisa que a gente tem que pensar é: se a acne é uma coisa que vem de dentro do meu organismo, vem dos meus hormônios, do meu dia a dia, não dá para pensar em fazer tratamentos só em consultório.

 

É preciso ter uma rotina em casa para cuidar dessa acne, para prevenir essa acne ou para manter o resultado de um tratamento feito em consultório.

 

Homens também cuidam da pele! Clique aqui e conheça os tratamentos para ELES! 

Como é esse tratamento em casa?

 

O primeiro passo é a limpeza, com o uso de um sabonete adequado para você, para o seu tipo de pele, para a sua acne.

 

Esse sabonete vai diminuir a sua oleosidade e limpar bem a sua pele, sem ressecá-la.

 

Quem tem acne adora um rosto seco, que até dá a sensação que a pele vai quebrar.

 

Só que esses sabonetes fazem um ressecamento intenso na hora da limpeza e o seu organismo vai entender que sua pele é seca e vai mandar mais óleo para a sua pele.

 

O bom sabonete, então, limpa e regula a oleosidade da sua pele sem ressecar.

 

O segundo passo é fazer um controle dessa acne, prevenindo seu aparecimento ou fazendo com que, se ela aparecer, suma o mais rápido possível.

 

Isso consiste em secativos, pomadas e géis que a gente aplica na área da acne como prevenção, às vezes todos os dias ou duas vezes na semana, dependendo do caso.

 

Uso de antibióticos

Os antibióticos tópicos em pomada ou gel também podem ser utilizados. Eles vão combater o excesso da bactéria que produz a acne, diminuindo essa população da bactéria, que mora na nossa pele, portanto ela não some. Esses medicamentos vão fazer um controle.  

 

O antibiótico também pode ser usado via oral, no caso de uma acne de mais difícil controle. Eles vão fazer uma ação mais direcionada para essas bactérias da pele.

 

O tratamento mais forte para uma acne mais complexa são os retinoides orais. O mais utilizado é a isotretinoida, o famoso Roacutan, que consiste em uma secagem das glândulas, ele vai diminuir a reatividade dessas glândulas e diminuir a oleosidade da sua pele. É um tratamento de dentro para fora.

 

É importante ressaltar que de todas essas acnes, o grau 1 é diferente dos outros, porque eles não contém pus. Os cravos não saem sem ser removidos.

 

As espinhas, as fístulas e os nódulos vão conseguir ser resolvidos com antibióticos e secativos, os cravos não.

 

Os cravos são um entupimento do seu poro, então eles têm que ser removidos através de limpeza de pele.

 

Essa história de ficar espremendo cravos no espelho pode fazer com que a bactéria que está na superfície da pele entre no poro, levando ao aparecimento de uma espinha ou até de um furúnculo.

 

Como a circulação do rosto é muito interligada com o cérebro, você pode ter uma meningite por espremer uma espinha errado ou um cravo. Então não faça isso em casa, na frente do espelho, procure um profissional capacitado.  

 

Outra coisa para prevenção de acne no dia a dia são as esfoliações. A potência dessa esfoliação, quantas vezes por semana, o momento do dia e o tipo de esfoliante a ser utilizado também precisa ser avaliado e indicado pelo médico.

 

Na continuidade da série vou falar sobre os tratamentos para cada tipo de problema, para cada pele, quais os tratamentos mais interessantes, com foco em cicatriz de acne.

 

A cicatriz de acne são aqueles machucados, imperfeições que surgem por causa da acne ao longo da vida.

Tratando a uretra e o canal vaginal

Rejuvenescimento íntimo da uretra e canal vaginal

By | Blog

Rejuvenescimento íntimo da uretra e canal vaginal

 

Continuando nossa série sobre rejuvenescimento íntimo, hoje vamos falar de dois problemas que a mulher pode enfrentar com o envelhecimento e seus tratamentos.

Um dos maiores terrores da mulher moderna é pensar em não poder ter prazer durante a relação sexual.

Uma das grandes conquistas da mulher foi saber que ela tem direito a ter prazer durante a relação e hoje em dia muitas mulheres se apresentam como não conseguindo gostar de ter relação, sentindo dor nessa relação e não conseguindo pôr para fora isso, às vezes não conseguindo comentar nem com próprio parceiro, nem com o médico essa questão.

Outro problema da mulher moderna é a questão da perda urinária.

Muitas vezes a mulher que é ativa, que trabalha fora, que passeia, que dança, que namora tem aos pequenos esforços ou grandes esforços uma perda urinária. É quando você espirra e sai xixi na calcinha ou você tá na academia, vai pegar um peso maior e molha a calça de ginástica.

Isso é extremamente constrangedor e é mais comum do que você imagina.

É muito comum a mulher depois dos 30, 40, 50 anos, dependendo da exposição que ela tem aos fatores de risco durante a vida, apresentar esse tipo de perda urinária. A gente falou sobre isso algum tempo atrás, quando abordamos os problemas do envelhecimento. Se você perdeu, é só clicar aqui e conferir!

Pensando, então, nessa dispareunia que a dor na relação sexual causa, normalmente por perda de lubrificação e por afinamento da mucosa vaginal, como a gente vai tratar isso?

 

Tratamentos

Uma das maneiras que a gente pode tratar é trabalhando esta mucosa e tentando fazer com que ela produza novamente um preenchimento com colágeno, um espessamento da mucosa vaginal e uma melhora dessa lubrificação.

Isso é conseguido através de radiofrequência endovaginal e laser de CO2 fracionado. Aqui na clínica a gente prefere trabalhar com o laser CO2 fracionado, por ser um tratamento dentro da vagina utilizado há mais tempo e mais estudado, com mais casos de estudos com biópsias e estudos com comprovação dessa hipertrofia na região que a gente está tratando.  

 

Como o laser de CO2 vai agir?

Ele vai fazer pequenas queimaduras ao longo de todo o canal vaginal e essas queimaduras vão formar pilares de colágeno.

Esses pilares de colágeno e esse aumento do estímulo de cicatrização da mucosa vaginal vão fazer uma mucosa mais espessa, que tem mais capacidade de lubrificação e, ao mesmo tempo, uma mucosa que tem mais capacidade de tonificação, que vai ter capacidade de contração.

Então essa vagina que antes era larga, que não acomodava corretamente o pênis, que você não se sentia tão bem durante a relação sexual, que doía na penetração, porque o atrito do pênis com a vagina acontecia diretamente, sem nada para fazer um deslizamento e isso causava fissuras, causadas machucados, causava dor após o coito, vai passar a ser uma vagina lubrificada, com deslizamento interessante durante a relação, uma vagina tonificada, que produz uma contração, que vai te proporcionar prazer, que vai permitir a você ter uma relação sexual prazeirosa, que é o mínimo que qualquer mulher merece.

O tratamento, ao longo das sessões, vai aumentando essa resposta. Desde a primeira sessão já existe uma melhora da tonificação e da lubrificação, e ao longo das sessões a gente vai atingindo resultados maiores.

Tanto o homem quanto a mulher que faz o tratamento agradecem! O homem parceiro agradece, porque desde a primeira relação ele consegue notar a diferença da parceira, a diferença dessa lubrificação, da tonificação do canal.

E a mulher a nota a diminuição da dor no coito, a melhora do prazer sexual, cada vez mais, e a sensação de poder se sentir bem, de não ter um desconforto, de relaxar para ter uma relação sexual.

Essa é uma grande parte do prazer, você entrar na relação sem preocupações, sem um monte de pulgas atrás da orelha.

Em relação a dor na relação sexual, a desconforto,  o laser de CO2 fracionado é nosso tratamento de escolha e a gente observa melhora desde a primeira sessão, relatado até hoje em 100% das pacientes que realizaram o tratamento.

 

Perda urinária

Outro aspecto que a gente pode abordar na questão do envelhecimento genital seria a questão da perda urinária. Quanto mais precoce ela acontece, mais constrangedora ela é.

Uma mulher de 30, 30 e poucos anos que tem uma perda urinária quando faz academia, se sente extremamente constrangida.  

Ou você está numa festa, dá um espirro e pronto, molha o seu vestido novo. Isso é uma coisa que não cabe no nosso dia-a-dia, não cabe uma mulher moderna.

Graças a Deus a gente tem hoje em dia cada vez mais tecnologias menos invasivas, além das cirurgias, para poder tratar esse tipo de problema. A gente tem os mesmos tratamentos, que seriam a radiofrequência ou CO2 vaginal.

A gente utiliza o CO2 focado no canal da uretra. A gente atira com o laser na parte superior da vagina, faz um tratamento mais intenso para poder fazer um aumento dessa mucosa da uretra, um aumento da espessura da uretra e o alongamento dessa uretra.

A retenção urinária ela começa a ficar muito mais simples, as perdas urinárias ao esforço precisam de mais esforço para acontecer e as perdas urinárias sem esforço às vezes até cessam.

A quantidade de sessões realmente vai depender do tamanho do problema, do tamanho dessa perda urinária, dessa frouxidão da uretra, mas de qualquer maneira o laser de CO2 vem mostrando em biópsias e em estudos cada vez mais comprovação científica de que ele funciona e de que a melhora é intensa.

Quando a gente faz o laser, são feitas fotos, então a gente consegue comparar a altura da uretra na foto inicial com a da foto final e ela costuma subir. Normalmente ela está frouxa e caída no canal vaginal e a gente nota pelas fotos que ela sobe de posição, só com o tratamento com o laser de CO2 fracionado.

Além disso, as mulheres voltam relatando realmente uma melhora da perda urinária.

Então o rejuvenescimento genital a laser é um dos tratamentos mais interessantes que surgiram até hoje, porque abordam uma parte da vida íntima da mulher que, na verdade, regra muita coisa da vida social da mulher.

A mulher que tem uma satisfação sexual, que tem um prazer sexual, é mais feliz. Ela consegue ser mais realizada e isso é direito de qualquer mulher, poder ter prazer com o parceiro, ter momentos gostosos a dois sem se preocupar com dor. Poder sair na rua, ir a uma festa sem se preocupar.

O tratamento com laser para a região interna vaginal é extremamente importante para o mundo atual, para a mulher na sociedade atual e está cada vez mais acessível.

Ele não é impeditivo em relação a custo e é extremamente confortável. O tratamento interno de laser é praticamente indolor, porque é uma parte que a gente não sente direito.

A sensação de queimadura, um pouquinho de desconforto, acontece mais na parte mais final da vagina, que é também extremamente confortável.

O pós-procedimento consiste em 7 dias sem ter relação sexual, depois disso está liberado. Nesses dias pode sair um pouco de secreção, uma aguinha e um pouquinho de sangue por causa da queimadura mesmo, mas no máximo isso.

Em algumas mulheres que a gente faz uma potência um pouco maior, principalmente para rejuvenescimento de uretra, relatam uma pequena cólica, mas isso é mais esporádico, na maioria das vezes não existe essa cólica, existe mais essa pequena secreção durante uma semana.

É um tratamento rápido e confortável, a sessão dura 20, 30 minutos e você sai do consultório e fazer as outras coisas normalmente. Você não precisa de repouso, não precisa deixar de trabalhar e pode fazer isso na hora do seu almoço, inclusive. A única restrição mesmo é ficar 7 dias sem relação sexual.

Eu me coloco à disposição para a gente fazer uma avaliação, para responder mensagens. É muito comum as mulheres terem dificuldade de falar sobre isso cara a cara. Eu já recebi muita mensagem de mulheres tentando entender o problema, pedindo ajuda, porque nunca tiveram coragem de falar com o parceiro, nem para o ginecologista. Então me coloco à disposição para ser essa amiga e ajudar você e conquistar sua independência.

Nossa avaliação é gratuita. Agende seu horário pelo telefone (31) 3653-2019 ou WhatsApp (31) 98720-0090.

Como tratar o escurecimento da virilha e da vagina?

Escurecimento da virilha

By | Blog

Escurecimento da virilha: como tratar esse problema?

 

Escurecimento da virilha e vagina é o nosso tema de hoje dentro da série sobre o rejuvenescimento íntimo.

 

Muitas mulheres têm vergonha de tirar a calcinha na frente do parceiro, não acendem a luz na hora do sexo porque têm vergonha de sua vagina e região íntima.

 

Você já olhou a sua parte íntima no espelho? Já viu o que o seu parceiro vê, como ele vê? Para você conhecer seu próprio corpo e saber lidar com ele é muito importante você se olhar e se conhecer.

 

As pessoas que já se conhecem, algumas vezes, têm algum desconforto com algumas coisas que gostaria de modificar. Uma delas é a questão do escurecimento vaginal.

 

Esse escurecimento acontece por ação dos hormônios, do atrito, da depilação e pelo envelhecimento geral da pele da vagina.

 

O que pode ser feito para tratar ou até para evitar que isso aconteça?

 

O escurecimento genital é muito comum em peles étnicas, principalmente no Brasil, que a gente tem uma população extremamente miscigenada, misturas, principalmente, de população negra e indígena. Às vezes a pessoa é super branquinha, mas tem uma virilha super escura.

 

Isso acontece porque todo mundo no Brasil tem DNA negro ou DNA índio e, às vezes, a pessoa que é branquinha tem um DNA que vai predominar na região genital esse escurecimento.

 

Às vezes a pessoa morena ou negra tem uma região genital extremamente escura em relação ao resto do corpo. Isso também é uma tendência maior à pigmentação naquela região.

 

Ou pessoas que às vezes não tem uma genética tão notável para essa miscigenação, mas elas têm um fator de risco ao longo da vida, com as depilações frequentes e os atritos.

 

Independente dessas causas, existem tratamentos para esse escurecimento genital.

 

Tratamentos

 

O primeiro deles, extremamente antigo e consagrado, é o peeling químico, que vai agir através da descamação e da esfoliação dessa pele da região íntima.

 

Os peelings químicos fazem um clareamento, tratando a cascata de pigmentação, interrompendo o processo de pigmentação, do estímulo à ativação dos fatores que fazem esse pigmento se instalar.

 

Cada tipo de peeling vai usar um ácido diferente, um clareador diferente e isso vai depender muito de cada pessoa, da cor da sua pele, da sensibilidade da sua pele naquela região. Isso é o médico que vai determinar, qual o melhor peeling no seu caso.

 

No caso dos peelings físicos, que são aqueles que raspam, que atritam, que lixam a pele, eles não são indicados para tratar o escurecimento. Eles podem, inclusive, estimular mais esse escurecimento, porque estão gerando uma certa inflamação em nível microscópico.

 

No caso do escurecimento genital, o mais indicado são os peelings químicos leves ou médios, no máximo, bem controlados e feitos por um aplicador bem experiente. Os peelings corporais são muito mais complexos do que os peelings faciais.

 

Uma outra maneira de a gente tratar essa parte íntima na questão de cor é com os laseres não ablativos.

 

Eles vão agir de forma que quebrem apenas o pigmento e não vão fazer uma queimadura na pele, como o laser de CO2 fracionado.

 

Os laseres não ablativos não machucam a pele, eles atravessam a pele externa e chegam até o pigmento, quebrando-o como se fosse um pequeno martelinho. O organismo vai absorvendo os pequenos fragmentos de pigmento e eliminando naturalmente.

 

Eles são indicados para peles mais escuras, que têm maior tendência à pigmentação pós-inflamatória, que é o que acontece muito em pele morena e negra, quando a gente agride essa pele e ela responde escurecendo ainda mais.

 

Tem a vantagem de não ficar descamando depois, de não haver nenhum pós-operatório, você pode sair do consultório e retomar sua rotina, porque ele não machuca, não forma casca.

 

É um laser muito rápido, a sessão é extremamente rápida e confortável. É um tratamento bem moderno pensando em despigmentação de área íntima.

 

Uma terceira opção é o fotorrejuvenescimento, uma vertente da fotodepilação. Ambos são feitos com a luz pulsada, porém quando a gente pensa em fotorrejuvenescimento pensa em potências um pouco mais altas, mas com o mesmo aparelho, com foco no clareamento dessa região íntima e não nos pelos, quando a potência é um pouco menor.

 

São três tratamentos confortáveis, de grande efetividade e as principais escolhas quando o assunto é escurecimento genital.

 

Tratando a área externa da vagina.

Área externa da vagina – rejuvenescimento íntimo

By | Blog

Área externa da vagina – região externa da vagina, perineal e perianal

 

A área externa da vagina, bem como as regiões perianal e perineal são o foco da série sobre rejuvenescimento íntimo hoje.

Um dos tratamentos interessantes para serem utilizados na parte externa da vagina em relação ao envelhecimento são os preenchimentos vaginais.

Como isso é feito?

A ideia é tentar devolver o volume e o contorno dos grandes lábios para aquela vagina que murchou, perdeu volume e agora parece uma vagina desvitalizada.

 

Aquela parte que recobria as estruturas da vagina não conseguem mais fazer isso e, às vezes, os pequenos lábios estão aparentes exatamente porque os grandes estão muito pequenos.

 

O objetivo do preenchimento é volumizar essa região, devolvendo os contornos da vagina e devolvendo aquele aspecto bonitinho, com os lábios gordinhos, que vão cobrir toda a parte interna da vagina.

 

Esse é um tratamento feito com certa recorrência, porque, na maioria das vezes, a queixa é realmente esse lábio externo, que é o que mais aparece, é a primeira coisa que você olha quando tira a calcinha.

 

Então o preenchimento de lábios é um procedimento extremamente simples, rápido, feito em consultório, feito com anestesia local, então, a dor é só na hora. Você pode sair do consultório e fazer suas atividades normalmente, porque, em geral, nem fica dolorido. Pode ser que dê um pequeno edema, mas não existe restrição de relação sexual depois da aplicação.

 

Tratando as mucosas

 

Outro aspecto possível de tratar de forma não cirúrgica desse envelhecimento externo da vagina é a parte da mucosa, os pequenos lábios, o clítoris, o capuz do clítoris, a parte do ânus.

 

Toda essa parte de mucosa fica mais murcha, desvitalizada, acaba ficando com uma cor diferente, uma pele menos rosada, menos lubrificada. Realmente é um aspecto envelhecido.

 

Essas partes podem ser tratadas através de laser, com o laser de CO2 fracionado.

 

Esse laser, ao ser aplicado, vai fazer pequenos pontos de queimadura.

 

Esses pontos têm um controle de potência eletrônico, o médico consegue programar exatamente qual profundidade ele quer atingir, e qual a distância entre cada ponto de queimadura.

 

Isso vai variar de acordo com o tipo de tratamento, com a cor da pele e com o grau do problema.

 

A partir dessas pequenas queimaduras você vai conseguir uma cicatrização com regeneração do colágeno e das estruturas que compõem as estruturas da sua vagina naqueles locais.

 

Ao mesmo tempo, além dessa elasticidade melhorar, você tem também uma melhora da lubrificação local.

 

É aquela vagina que está aderida, meio coladinha, levemente arrocheada, por causa dessa perda de volume da mucosa interna, perda de estrutura, de lubrificação e de espessura.

 

Isso tudo vai melhorando através da formação de colágeno local e vai regenerando processos de envelhecimento que foram instalados naquela região, clareando, melhorando o aspecto.

 

Inclusive melhora na hora da relação sexual, porque mesmo que seja a parte externa, ela faz parte do namorar, daquele começo da relação, das preliminares e quando a vagina externa está ressecada, ela também se machuca por causa dos atritos.  

Você tem dor na hora do sexo? Clique aqui e veja como tratar esse problema. 

Região anal

 

Além da questão estética, tratar a parte externa da vagina também faz parte de uma melhora do conforto sexual.

 

Em relação ao ânus o tratamento seria o mesmo, mas nesse caso não tem muita relação com o conforto sexual, até porque no caso de sexo anal ele precisa ser extremamente lubrificado, a lubrificação natural não vai resolver.

 

Mas a parte de desconforto externa vai resolver, porque aquela pele tem condição de, com o laser de CO2 fracionado, sofrer uma leve retração e, em vez de ficar uma pele pendurava, vai ficar mais coesa, mais firme.

 

Muitas vezes ela não vai sumir, porque pode existir uma hemorroida concomitantemente com essa pelezinha. Em muitos casos a mulher já fez uma cirurgia de hemorroida e sobrou essa pele, essa também é uma indicação do laser.

 

Eu quis abordar essas questões da parte externa da vagina e da região perineal e perianal e nos próximos posts da nossa série vamos abordar cada um dos pedacinhos do envelhecimento genital.

 

Espero conseguir elucidar tudo sobre essa área que merece toda nossa atenção, porque, afinal, todo mundo merece ter prazer sexual e se sentir bem quando tirar a roupa.

 

Até a próxima!

Dor ao fazer sexo não é normal e precisa ser tratada.

Dor na relação sexual – rejuvenescimento íntimo

By | Blog

Dor na relação sexual: por que isso acontece?

 

Você tem dor na relação sexual?

Um dos problemas mais importantes no envelhecimento genital é a perda da lubrificação. Por que isso acontece?

A lubrificação vaginal é intimamente ligada ao estrogênio, que é o hormônio feminino.

Com o passar dos anos o estrogênio vai tendo uma queda, dando lugar para a testosterona, que é um hormônio masculino.

Isso faz parte do envelhecimento de toda mulher. Isso é a androgenização da mulher por causa da chegada da menopausa.

Essa baixa de estrogênio vai causando uma atrofia da mucosa vaginal, um afinamento dessa mucosa, que é onde é produzido o muco, a lubrificação.

 

Problemas da falta de lubrificação

Com essa lubrificação diminuindo, a sua vagina começa a ficar mais ressecada e isso causa desconforto em diversas situações.

O mais importante, mais presente nas queixas femininas, é a dificuldade de ter relação sexual sem dor, porque se você não tem um deslizamento entre vagina e pênis você tem um atrito.

Esse atrito vai acarretar em fissuras e machucados, tanto no pênis quanto na vagina, tornando a relação desconfortável e, muitas vezes, intensamente dolorosa.

É muito comum esse problema e muitas mulheres que não têm coragem de se queixar nem para a própria ginecologista, porque têm vergonha de falar isso pessoalmente.

Algumas mulheres têm relação há muitos anos, é casada há muitos anos, mas nunca teve prazer, sempre sentiu dor. E essa dor é extremamente desconfortável, porque o sexo é para ser um momento de intenso prazer e não de dor.

Essa dificuldade de lubrificação também pode acarretar problemas de saúde na vagina. Por essas microfissuras existirem você tem uma tendência à mudança da flora vaginal e pode ter mais vaginoses, como candidíase, e isso acarretar em desconfortos maiores, além da relação sexual.

Algumas mulheres reportam coceiras, por esse ressecamento estar mais intenso e esse é um aspecto que tem que ser observado mesmo na mulher que não tem vida sexual ativa.

 

Pequenos lábios muito grandes

Outra queixa muito comum e que também costuma ser anônima, é das mulheres que têm vergonha da própria vagina.

Elas deixam de ter relações sexuais, não se envolvem com homens porque têm vergonha de tirar a calcinha.

A vagina é composta pelos grandes lábios, que é a parte gordinha onde ficam os pelos, e os pequenos lábios, que ficam dentro dos grandes lábios e são mais molhadinhos.

Muitas mulheres têm esses pequenos lábios grandes e eles acabam ficando muito aparentes em comparação à vagina como um todo e chamando a atenção.

Isso gera um desconforto estético que muitas vezes atrapalha a vida social e a vida íntima dessa mulher.

Existe tratamento para isso, que serão abordados ao longo dessa série.

O aumento dos pequenos lábios, é interessante ressaltar, que na puberdade, com a alta de hormônios, a vagina vai tomando outras formas.

Os hormônios vão agir na região genital, modificando a parte externa, que deixa de ter um aspecto de menina e começa a ter o aspecto de uma vagina de mulher, tanto quanto modificando a parte interna.

Os pequenos lábios sofrem a ação intensa desses hormônios e, em alguns casos, quando a genética manda, eles tendem a crescer, a escurecer e mudar esse aspecto mesmo.

Ao longo dessa série especial sobre o rejuvenescimento íntimo nós vamos falar desse envelhecimento e também dos tratamentos que existem para esses problemas que tanto incomodam.  

Série rejuvenescimento íntimo: os problemas do envelhecimento vaginal

Envelhecimento vaginal – série rejuvenescimento íntimo

By | Blog

Envelhecimento vaginal: problemas e soluções

 

Quais os problemas que acontecem com o envelhecimento da mucosa íntima?

 

Atrofia vaginal genital

Ela acontece não só no canal vaginal, mas também na uretra e na parte externa da vagina.

Existe uma diminuição na espessura da pele da vagina e com isso começam a surgir pequenas fissuras, tanto no canal vaginal quanto até na parte externa.

Essas pequenas fissuras predispõem a entrada de patógenos, dificuldade de ter relações por dor, até uma coceirinha pode acontecer por conta do extremo ressecamento que vai sendo produzido por essa atrofia vaginal.

A lubrificação diminui e o aspecto externo da vagina também se modifica por essa atrofia. Os pequenos lábios, principalmente, ficam mais murchos, mais colados pela diminuição da lubrificação e a cor se modifica um pouco. Ao invés de ser aquela vagina mais túrgida e rosada, ela fica mais escurecida e mais arroxeada.

Diminuição do tônus

A diminuição do tônus é outro aspecto do envelhecimento genital ou vaginal.

Tônus é aquela força que sustenta. Na pelve, que é a parte do quadril, a gente tem ligamentos e várias estruturas que sustentam os órgãos que estão internos (bexiga, útero e a parte do canal vaginal).

Com o envelhecimento da região você começa a perder um pouco da espessura dos músculos, os ligamentos vão ficando mais frouxos e a mucosa mais fina, acarretando na dificuldade de fazer uma contração com a vagina e com a uretra.

Isso vai levar a uma dificuldade de retenção urinária. Essa contração da uretra ajuda a reter urina quando você espirra, quando você tosse, quando faz agachamento ou carrega peso.

Isso tudo são situações em que você pode ter um pouco de perda de urina, porque você não tem mais o mesmo tônus que você tinha para segurar sua uretra.

Em relação ao canal vaginal, esse afrouxamento da pelve como um todo leva ao afrouxamento da sustentação do útero e da bexiga. A bexiga fica mais baixa, o útero mais perceptível e o canal muito alargado.

Tudo isso leva a uma diminuição do prazer sexual, tanto para a mulher quanto para o homem, porque o prazer sexual depende muito desse contato íntimo entre vagina e pênis.

Há também uma diminuição na lubrificação vaginal, presente em todos os aspectos do envelhecimento.

 

Estilo de vida e histórico

A questão do tônus é muito ligada a esforços repetitivos ao longo da vida, por exemplo pessoas que carregam muito peso a vida toda, mulheres que tiveram muitos filhos, mulheres que tiveram parto normal, porque ele exige um grande esforço e isso leva a um alargamento vaginal um pouco maior do que no parto cesárea.

Mas isso não é um estímulo para o parto cesária, porque o parto normal tem milhões de outros benefícios.

Outro fator que leva a essa perda de tônus no envelhecimento é o uso de esteróides. O uso de anabolizantes e hormônios que as pessoas tomam para definir a musculatura no exercício físico também contribui para a perda de tônus e atrofia vaginal precoce.  

Esses dois fatores são muito presentes na vida de toda mulher a partir dos 30 anos. Algumas mulheres começam a apresentar isso depois dos 40 anos e isso depende muito da paridade, que é o número de filhos, também do tipo de parto, depende muito do estilo de vida, de carregar peso na musculação ou numa atividade profissional.

Tudo que você teve de esforço com a região pélvica ao longo da vida vai contribuir para isso acontecer mais cedo ou mais tarde.

 

Menopausa

A menopausa é um grande fator de risco, quase certeza de que uma dessas coisas vai acontecer.

Fatalmente todas as mulheres vão chegar neste processo de envelhecimento. É igual a ruga do rosto, a vagina não tem rugas, mas vai apresentar outros fatores de envelhecimento.

Essa série especial que começamos hoje vai ser direcionada para a questão do envelhecimento íntimo e para os tratamentos que existem para cuidar de cada problema.

E, assim, dar às mulheres uma vida sexual mais saudável e mais agradável, porque não existe mulher velha! E uma mulher de 60, 70 anos tem direito a uma vida sexual ativa, tem direito ao prazer sexual e a olhar para baixo no espelho e ver uma vagina bonita.

Não existe mais aquele pensamento de que mulher mais velha não precisa cuidar disso. Precisa sim! Toda mulher tem o direito de se sentir bem com cada pedacinho do seu corpo. 

Tratamento facial masculino

By | Blog | No Comments

Tratamento facial masculino: o que pode ser feito?

 

Tratamento facial masculino é o assunto de hoje, porque está cada vez mais frequente a presença masculina nos consultórios de medicina estética.

Os homens de todas as idades buscam rejuvenescimento ou masculinização da face, cada um com seus próprios objetivos, como a melhora da presença profissional ou até melhora da vida amorosa, deixando o preconceito de lado.

Os homens de todas as idades estão cedendo aos refinamentos da face, que muitas vezes trazem a satisfação e a autoestima que há muito tempo eles almejam.

 

Normalmente temos dois tipos de pacientes:

  1. os que buscam os tratamentos para combater os efeitos do tempo
  2. os que buscam masculinizar ou androgenizar o rosto.

A masculinização da face pode ser feita em todas as idades!

 

O que o homem busca quando pede essa masculinização da face?

Ele busca um rosto mais imponente, mais viril, que geralmente são características do sexo masculino.

Algumas características são observadas em rostos mais atraentes de homens:

  • rosto mais quadrado
  • face quadrangular
  • contorno da mandíbula mais proeminente.

Todas essas características a gente consegue fazer também em um paciente que tem o rosto mais oval ou rosto mais fino com preenchimentos faciais.

Um outro aspecto que masculiniza a face é uma lateralização da região malar.

As mulheres possuem o rosto mais ovalado na parte superior e mais proeminente na região da bochecha. Já o homem tem uma bochecha mais lateralizada, então desenhamos essa conformação mais quadrada da parte superior.

Região da Front

A front masculina tende a ser mais proeminente na parte da glabela e mais afundada na região do centro da testa. É possível deixarmos essa região mais agradável quando a gente preenche os afundamentos.

O problema das rugas também acaba se resolvendo com esse preenchimento.

 

Região do queixo

O queixo masculino é mais quadrado e mais largo, enquanto o feminino é mais redondo.

Quando o homem que tem um queixo mais retraído ou um queixo muito pequeno, nós fazemos um queixo mais quadrado, combinando com o arco de mandíbula mais quadrado e isso deixa o rosto mais imponente, mais masculino.

 

Como podemos trabalhar cada área?

Existem vários aspectos que a gente pode trabalhar, depende da queixa de cada paciente.

Nós vamos analisar o rosto daquele paciente, conjugar com a idade e com o que ele busca.

O homem pode buscar uma imponência, corrigir um olhar mais cansado, um olhar mais triste ou corrigir um rosto mais feminilizado.

Você sabia que a orelha fica velha? Clique aqui e veja o que pode ser feito para melhorar isso. 

 

E os pacientes mais velhos?

Os pacientes mais maduros buscam restabelecer o rosto masculinizado e viril, restaurando as características anteriores ao envelhecimento.

Após os 60 anos os homens têm uma queda de testosterona, o que acarreta no envelhecimento abrupto e muitas vezes assustador para um homem nessa idade.

É importante o acompanhamento frequente desse paciente para que as intervenções sejam sempre as menores possíveis.

Não é interessante um paciente chegar já muito envelhecido ao consultório buscando tratar todo aquele processo que aconteceu ao longo da vida inteira.

É muito importante tanto o homem quanto a mulher buscarem um tratamento para seguirem ao longo da vida e fazer pequenas correções para que nunca sejam necessárias grandes intervenções e grandes mudanças faciais.

Homens, se vocês querem agendar uma avaliação gratuita com a gente, entrem em contato!

Saiba mais sobre o tratamento de varizes com laser!

Varizes: laser

By | Blog

Série varizes – laser

Laser para varizes. É um dos procedimentos mais procurados por quem tem vasinhos nas pernas.

Vamos desmistificar um pouco a palavra laser.

Tudo que se fala de laser é chique. A gente pensa que “laser resolve”, mas nem sempre é assim, o laser tem que ser bem indicado. Quando bem indicados os lasers tendem a ser tratamentos bem específicos e mais resolutivos.

 

Indicações do laser

O laser para varizes, especificamente, vai tratar vasos finos. Existe a possibilidade dele tratar vasos um pouco mais calibrosos, mas a isso se somam maiores riscos de ter efeitos colaterais.

Quando a gente pensa em varizes, pensa em lesões pequenas, em vasos aglomerados, em manchas vermelhas, aranhas vasculares, pequenas lesões espalhadas.

Essas lesões são muito interessantes para o tratamento a laser, o resultado é muito mais rápido e a dor é muito menor.

Quando a gente pensa em aplicação de varizes, quanto menor o vaso, mais agulhadas o paciente leva e mais dolorido é o tratamento.

No caso do laser, ele pega muito bem os vasos finos e a dor do laser no vaso fino é infinitamente menor do que a aplicação com agulha nesses vasinhos.

 

Associação de tratamentos

O tratamento de laser, na grande maioria das vezes, deve ser associado à aplicação convencional, para a gente conseguir eliminar aquele vaso mais grossinho que está mandando sangue para aqueles vasos mais finos.

Então o laser é indicado quando a gente quer um tratamento mais rápido, menos dolorido e mais eficaz em relação ao tempo.

O laser de varizes é muito procurado para tratamento na região dos pés, porque as agulhadas da aplicação nos pés são bem desagradáveis.

Clique aqui para saber mais sobre a aplicação para as varizes. 

 

Tratando outras lesões

Além disso o laser para varizes trata qualquer lesão vascular. Qualquer problema causado por vasos, qualquer mancha causada por vasos, ele vai conseguir trabalhar, porque ele atua no pigmento.

Então tudo que tem o pigmento parecido com o da hemoglobina ele vai conseguir atingir.

As pintinhas vermelhas que vão aparecendo no corpo com a idade, os nevos rubis, o laser trata.

Vasinhos de rosto, manchas de pele vermelhinhas podem ser tratadas com o mesmo laser para varizes.

O que vai mudar é o número de sessões, potência, mas é um laser eficaz em qualquer caso que você tenha lesões vasculares.

 

Trate com um médico

É importante que o laser seja aplicado por um profissional médico. Não deve ser aplicado indiscriminadamente em qualquer vaso, eles devem ser bem escolhidos.

E, para que você não jogue dinheiro fora, é preciso analisar se aqueles vasos não têm uma nutrição mais profunda, para que o resultado seja duradouro e visível.

 

Cuidados especiais

O laser acarreta um pouco de esquentamento no local tratado, então muitas vezes são necessários cuidados pós-operatórios específicos para diminuir o risco de manchas e lesões na pele no local tratado.

É um laser que potencialmente pode machucar, pode manchar e, por isso também, deve ser manejado por um profissional médico que saiba evitar as intercorrências e, caso elas ocorram, tratá-las.

 

O recado final sobre as varizes é que não é um tratamento difícil, mas ele exige estudo, especialização, entendimento sobre o que o produto injetado naquele vaso está fazendo, o que ele pode acarretar, onde ele deve ser injetado e até se o paciente pode ser submetido às aplicações. Será que o laser vai fazer efeito naquele paciente? Será que vai ter resultado?

É importantíssimo que você se ame e busque um profissional que é capaz de lhe tratar como você merece e entender das suas varizes e de qualquer problema que você venha a ter.

Fico à disposição. Nossa avaliação é gratuita e qualquer dúvida que você tenha sobre esse assunto, pode entrar em contato.